Apresentamos ao leitor o Caderno de Experiências da Extensão da Universidade Federal do Cariri. Este livro foi construído a partir das experiências relacionadas ao tema durante o ano de 2014, originados dos mais diversos programas e projetos que foram executados na universidade neste período.

O que vemos nestes textos é uma mostra da diversidade da extensão que se faz em nossa universidade. Podemos ver trabalhos que passam por todas as áreas reconhecidas pelo MEC (que são oito no total: comunicação, cultura, direitos humanos, educação, meio ambiente, trabalho, tecnologia) e que assumem também uma diversidade de formatos metodológicos, compreendendo desde ações com prazo mais curto (projetos) até aquelas consideradas de tempo mais longo (programas). Neste aspecto, observa-se que uma quantidade relevante de ações no ano de 2014 apresenta-se em continuidade com as realizadas em 2013 (e em alguns casos, mesmo de anos anteriores), o que vai ao encontro a um dos esforços da pró-reitoria, que é o de ter ações com tempos mais longos e impactos mais relevantes na sociedade e na formação dos estudantes.

Este livro está dividido em três seções principais: na primeira delas com quatro capítulos, apresentamos algumas questões mais relacionadas à gestão da extensão na universidade como um todo e, em alguns casos, ações realizadas pela Pró-reitoria de extensão com o intuito de fortalecer este aspecto da universidade. Assim, esta primeira parte conta com reflexões sobre ações pontuais de suas coordenadorias, além de uma breve avaliação sobre o perfil das ações cadastradas nos anos de 2013 e 2014 e um balanço geral do ano de 2014.

As segunda e terceira seções são formadas a partir da classificação dos trabalhos por áreas temáticas. Na terceira seção estão agrupados os trabalhos da área de saúde, tema que representou o maior número de adesões à chamada para composição deste e-book. Um importante números destes relatos, por sua vez, se referem à ações que assumem uma perspectiva de atuação mais voltada para a área da prevenção e educação. Neste caso, elas cobrem uma grande abrangência com relação aos perfis dos públicos atendidos, que vão desde crianças à idosos, passando por gestantes, público escolar e comunidades externas. Compõem, também, os mais diversos temas, como doenças cardiovasculares, doenças infecciosas e parasitárias, dermatologia, primeiros socorros, aleitamento materno e orientações gerais para saúde. Elas não se restringem, entretanto, a este aspecto mais específico (prevenção), estendendo-se ao acompanhamento e alívio de doentes a partir de diferentes perspectiva temáticas, como pacientes oncológicos, portadores de osteoporose e diabéticos. Há, por fim, aqueles trabalhos que refletem debates mais gerais, como sobre a espiritualidade na saúde, utilização do inglês instrumental, drogas, bullying, medicina humanizada ou acidentes de trânsito.

A segunda seção, por sua vez, é formada pelos trabalhos das demais áreas temáticas. Neste caso, uma primeira classificação mais geral que pode ser feita é sobre o perfil de envolvimento com o público externo, ou seja, se este é mais eventual ou de longo prazo (o que não implica num envolvimento menos ou mais qualificado). Na primeira categoria insere-se a maior parte dos relatos realizados, referindo-se a ações que implicam em escuta a determinados públicos / atores, ações de divulgação da ciência, eventos em escolas e outros espaços (comunidades, asilos, praças públicas), reflexões sobre temáticas diversas (em palestras, seminários, cursos e outros formatos), ações em comunidades rurais e serviços à pessoas de baixa renda. Já nas ações com envolvimento mais de longo prazo, há trabalhos nos mais diversos locais, como bibliotecas, com catadores de lixo, com empreendedorismo de mulheres e de diversos grupos produtivos, bem como práticas formativas mais longas. Poderíamos citar ainda uma terceira categoria, que é formada a partir das de reflexões mais gerais que são suscitadas pelas ações, como sobre os temas da sustentabilidade, educação integral e relação entre municípios da região. Dentre todas as ações, são abordados, ainda, diversos outros temas, como: experiências narrativas, práticas contábeis e administrativas, políticas e gestão da água, construção assistida, políticas públicas, infância, filosofia, mobilidade urbana, economia criativa, economia solidária, comunicação e gestão social.

Enfim, há uma grande quantidade de experiências e reflexões que esperamos possam servir também para o seu aprendizado, assim como foi para todos nós que realizamos a extensão na UFCA!

 

Eduardo Vivian da Cunha
Pró-reitor de Extensão

css.php